Mais comentada

Saiba o que você pode ou não trazer na mala em viagens internacionais

Entre os itens permitidos estão 12 litros de bebidas alcoólicas, 10 maços de cigarros e 25 charutos ou cigarrilhas

Redação, Administradores.com,
iStockphotos

Viajar é uma das melhores coisas que podemos fazer na vida. E, principalmente nas idas ao exterior, um dos principais desejos é comprar. Fazer compras no exterior é uma das principais atividades do brasileiros lá fora. Segundo números do Banco Central, só nos sete primeiros meses de 2014 turistas do Brasil gastaram mais de US$ 14,9 bilhões em compras no exterior, principalmente nos Estados Unidos, Paraguai e países da Europa.

Mas você sabe o quê e quanto cada pessoa pode trazer dentro da mala? A Receita Federal limita o valor de produtos a até US$ 500,00 americanos (ou o equivalente em outra moeda) quando o viajante ingressar no Brasil por via aérea ou marítima. Caso a entrada seja por via terrestre, fluvial ou lacustre (modalidade de transporte realizada em lagos), esse valor cai para US$ 300,00 americanos.

Dá pra fazer uma boa compra com esse valor?

Bom, a resposta é talvez. Aficionados por jogos, por exemplo, podem adquirir o console Play Station 4, top de linha da Sony, por $ 399 dólares (ou até menos, já que este foi o valor de lançamento em 2013). No Brasil, o mesmo foi lançado por por R$ 4 mil reais, sendo encontrado hoje por, no mínimo, R$ 2 mil.

Fãs da Apple que desejam um iPhone 6, por exemplo, devem avaliar a ideia de comprá-lo no exterior. A versão mais simples do smart foi lançada aqui no Brasil por R$ 3.199, enquanto o mais caro modelo do iPhone 6 Plus, contendo 128 GB de armazenamento, foi revelado pela bagatelal de R$ 4.399. Nos EUA, o iPhone 6 foi lançado por U$$ 649 e o 6 Plus por $749.

Quem gosta de comprar roupas e acessórios também saem ganhando ao comprar no exterior. A marca Tommy Hilfiger, por exemplo, é uma das mais disputadas pelos consumidores brasileiros lá fora. No Brasil, camisas simples podem ser adquiridas por R$ 140 reais, onde nos Eua, cada peça da mesa linha custa cerca de 15 dólares. Óculos da Oakley é outro exemplo. O Radar Path custa mais de 600 reais no Brasil, mas cerca de 130 dólares nos Estados Unidos.

Além disso, viajantes que ingressarem ou se retirarem do país com recursos em espécie (seja moeda nacional ou estrangeira) superior a R$ 10.000,00, é obrigado a apresentar a Declaração Eletrônica de Bens de Viajante (e-DBV).

Seguindo protocolos impostos pela Receita Federal, viajantes que retornam ao Brasil podem trazer mercadorias sem pagar tributos se elas estiverem incluídas no conceito de bagagem. Não é permitida, por exemplo, realizar o transporte e a entrada de produtos para fins comerciais ou industriais que excedam o limite de valor global e quantitativo.

Confira abaixo os limites por vias aéreas, marítimas e terrestres de quantos produtos podem ser considerados bagagem e importados sem o pagamento de tributos:

Via aérea ou marítima:

a) bebidas alcoólicas: 12 litros, no total;
b) cigarros: 10 maços, no total, contendo, cada um, 20 unidades;
c) charutos ou cigarrilhas: 25 unidades, no total;
d) fumo: 250 gramas, no total;
e) bens não relacionados nos itens "a" a "d" (souvenirs e pequenos presentes), de valor unitário inferior a US$ 10,00: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 10 unidades idênticas ; e
f) bens não relacionados nos itens “a” a “e”: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 3 unidades idênticas.

Via terrestre:

a) bebidas alcoólicas: 12 litros, no total;
b) cigarros: 10 maços, no total, contendo, cada um, 20 unidades;
c) charutos ou cigarrilhas: 25 unidades, no total;
d) fumo: 250 gramas, no total;
e) bens não relacionados nos itens “a” a “d” (souvenirs e pequenos presentes), de valor unitário inferior a US$ 5,00: 20 unidades, no total, desde que não haja mais do que 10 unidades idênticas; e
f) bens não relacionados nos itens “a” a “e”: 10 unidades, no total, desde que não haja mais do que 3 unidades idênticas.

No entanto, é bom correr pra aproveitar logo as ofertas internacionais. A partir do dia 1 de Julho de 2015 a Receita Federal do Brasil vai reduzir para US$ 150 a cota de isenção para viajantes que entrarem no Brasil por via terrestre ou marítima.