4 dicas para sua loja virtual se diferenciar no mercado

Primeira dica: uma boa plataforma adequada a suas necessidades

Luis Pelizon, Administradores.com,
iStock

O sucesso no e-commerce depende da combinação de uma série de ações que precisam ser colocadas em prática de forma coordenada. Para se diferenciar dos demais concorrentes, os empreendedores virtuais precisam garantir que a operação de suas lojas atenda a 4 requisitos principais: uma boa plataforma adequada a suas necessidades, uma estratégia coesa e direcionada, uma política comercial bem definida e muita atenção à logística. Abaixo, elenco algumas informações que podem ser úteis para guiar os lojistas em cada um destes elementos.

1) Plataforma

Para que uma loja alcance a capacidade de se destacar frente às demais, é essencial contar com uma plataforma robusta. Isto vai influenciar diretamente no desempenho do site e, consequentemente, na impressão causada nos clientes. O usuário não pode ficar esperando 5 minutos até as telas da loja virtual carregarem. É preciso que a experiência de navegação seja otimizada. A plataforma contratada precisa rodar de um jeito simples e ordenado. O intuito prioritário do sistema deve ser propiciar que o comprador encontre o que procura e consiga finalizar a compra com o menor número possível de cliques. O que irá determinar estes elementos são a arquitetura de software da plataforma aliada ao hardware.

Outra característica importante das plataformas é que elas sejam capazes de oferecer funcionalidades específicas para que cada empreendedor necessita. Por exemplo, se o portal comercializa eletroeletrônicos, precisará de um serviço de busca avançada otimizado, de espaços bem posicionados para descrição das funções técnicas e dos vídeos mostrando o funcionamento do produto. Um último ponto a ficar atento é se a plataforma está sendo bem sucedida em atender a todos os tipos de público e fazer com que seu site seja amigável aos dispositivos móveis.

2) Estratégia

Entender qual o posicionamento mais adequado para a loja virtual é primordial para qualquer negócio, ainda mais no e-commerce. O empreendedor tem que fazer para si mesmo a pergunta: qual o público quero atingir? Este tem que ser o marco para desenvolver um plano de negócios que abarque seus objetivos e vai balizar as medidas a serem tomadas. Outra orientação valiosa é entender quem são seus principais concorrentes em cada categoria de produto, pois só a partir deste estudo, será possível desenvolver a melhor política de elaboração de preço, que como qualquer empreendedor virtual sabe, é um fator de compra decisivo na internet. O lojista precisa ter bem definido em quais canais de venda ele pode atuar e a quantidade de orçamento disponível para divulgar produtos e comprar mídia na internet. Se o budget for racionado, vale utilizar as técnicas de SEO para melhorar o rankeamento nos motores de busca e trabalhar o comissionamento de forma colaborativa

3) Política comercial

O termo ‘markup’ designa o resultado da receita líquida, ou seja, é o que sobra no final. É fundamental ter muito nítido qual o ‘markup’ de cada produto. Assim é possível decidir com mais precisão e de uma maneira embasada quais os níveis de desconto e que tipos de parcelamentos o site pode oferecer para cada produto, qual a porcentagem de juros estipular e até mesmo se a operação daria conta de parcelar sem acréscimo no preço final.

4) Logística

Chegamos ao ‘Calcanhar de Aquiles’ de todos os lojistas. O custo do frete é realmente primitivo e o principal ponto de atrito entre lojista e consumidor. O Brasil ainda depende muito dos Correios, mas existem outras transportadoras se aprimorando para alcançar uma capacidade cada vez maior de entregar os produtos em qualquer lugar do país. As empresas de logística evoluíram muito tecnicamente, colocando em prática a otimização das rotas para conseguir atender o comprador dentro do prazo acertado. De olho nesta evolução das empresas, existem sistema e plataformas que ajudam na gestão do frete, otimizando essa parte importante de um e-commerce. É o caso do sistema Rakuten Logistics - conectado atualmente aos Correios - já está plugando outras transportadoras para aumentar ainda mais sua eficiência. Esta vertical de negócios é extremamente importante dentro da operação da companhia, pois permite apresentarmos aos parceiros uma tabela de frete diferenciada, graças à escala proporcionada pela enorme quantidade de lojas parceiras da Rakuten.

* Luis Pelizon é diretor comercial da Rakuten Digital Commerce




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração