Como encontrar oportunidades nas categorias dos Marketplaces

A definição de estratégias para períodos tão significativos passa a ter uma importância cada vez maior para que os lojistas aproveitem a sazonalidade da melhor forma possível

Carlos Alves, Administradores.com,
iStock

Nos últimos quatro meses do ano três grandes datas para o varejo digital estarão em evidência: Dia das Crianças, Black Friday e Natal. Esses eventos representam grande parte da movimentação do comércio eletrônico no país, impulsionando o crescimento do setor. Conforme levantamento trimestral intitulado Panorama dos Marketplaces, realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Precifica, o avanço dos marketplaces abre novas oportunidades para que os empreendedores possam comercializar seus produtos por meio de grandes sites já conhecidos no varejo, aumentando a visibilidade de sua marca.

A definição de estratégias para períodos tão significativos passa a ter uma importância cada vez maior para que os lojistas aproveitem a sazonalidade da melhor forma possível. Conforme divulgado no Panorama dos Marketplaces, alguns setores são mais visados do que outros. A área de móveis e decoração, por exemplo, é uma das que possuem a menor concentração de vendedores e é uma das mais buscadas por compradores, tornando-se uma excelente oportunidade de investimento:

Além disso, existem nichos que não possuem grande concentração de varejistas dentro dos marketplaces e por isso são áreas que carecem de sellers especializados, sendo excelentes negócios para vendedores com know-how­ nesses segmentos. A categoria de TVs e Vídeo, por exemplo, apesar de ser uma das mais relevantes no comércio eletrônico, ainda possui baixo número de vendedores.

Em determinados casos, a oportunidade vai mais além: alguns grandes shoppings virtuais inovam no modelo de negócio, transferindo seus produtos e estoques para o inventário de parceiros, ou seja, deixam de comprar artigos de algumas categorias, operando apenas com itens de terceiros.

Seja como for, se planejar e buscar atuar em nichos menos concorridos são boas formas de tirar o máximo de proveito de datas relevantes para o comércio eletrônico nacional. Ao estar preparado para explorar diferentes segmentos, os e-commerces aumentam sua carteira de atuação e, consequentemente, seu reconhecimento.

Carlos Alves - Diretor de marketplace do Magazine Luiza e da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm)




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração