Mais comentada

Por que coworking é boa opção para imóvel comercial ocioso

Alugar um espaço para a instalação de um coworking torna-se uma boa opção para quem tem um imóvel comercial sem uso, visando driblar esse momento em que a taxa de vacância ainda é sentida

Bruna Lofego, Administradores.com,
iStock

Hoje são 810 espaços de coworking em todo o país com um aumento de 116% em relação ao ano anterior, de acordo com dados do Censo Coworking Brasil. Ao todo, são mais de 310 mil metros quadrados de espaço ocupado por coworkings. Traçando uma breve comparação, estima-se que, apenas na cidade de São Paulo, existam mais de 2 milhões de metros quadrados de imóveis “vagos", deixando claro que os mais variados tipos de estabelecimentos - entre eles os espaços de trabalho compartilhados, que estão em alta no Brasil e no mundo- podem crescer muito mais.

Com isso, alugar um espaço para a instalação de um coworking torna-se uma boa opção para quem tem um imóvel comercial sem uso, visando driblar esse momento em que a taxa de vacância ainda é sentida. Isso porque o número de empreendedores que planeja montar um espaço de trabalho compartilhado cresce a cada dia, já que o segmento é tendência no mundo todo e é considerado um negócio viável e lucrativo. Por isso, apostar nesse setor pode aumentar bastante as chances de conseguir um locatário mais rapidamente do que no modelo convencional.

Diferenciais do imóvel

Apesar do panorama ainda incerto, pesquisas da FGV apontam crescimento na confiança do investidor, com mais pessoas à procura de um espaço de trabalho para locar. Para ocupar um espaço comercial com agilidade, é importante também se diferenciar, oferecendo um pacote mais completo possível, pois os locatários buscam praticidade e sofisticação nos serviços. Por isso, vale a pena investir, até para poder barganhar um valor mais alto de aluguel, agregando valor ao imóvel em questão.

A estrutura já existente é um dos principais atrativos, pois quanto mais "pronto para uso" o imóvel estiver, melhor. Ou seja, para alugar rápido é fundamental oferecer além do básico- e isso vale para quem for investir no mercado de coworking. Se não for necessário fazer melhorias como trocar o piso, o encanamento ou a fiação do espaço, e já estiver com itens como ar-condicionado, o investimento inicial tende a ser menor, e os espaços estarão disponíveis mais rapidamente para os locatários.

Quem pretende locar o espaço para um escritório compartilhado deve também disponibilizar tecnologia adequada para o ambiente de trabalho: internet, PABX e suporte técnico. Um dos pilares do modelo de coworking é a internet, se não houver, no mínimo, 5 Mb de internet dedicada, o locatário enfrentará sérios problemas.

Outro ponto a observar é o tamanho, pois nem todo imóvel comercial é adequado para se transformar em um coworking, existem limitações em termos de metragem e disposição do espaço. O tamanho ideal para um espaço de trabalho compartilhado é em média de 160 m². Além disso, um bom imóvel para criar um espaço de coworking deve estar localizado em lugares com grande fluxo de pessoas, preferencialmente próximo a centros financeiros que tenham fácil acesso ao transporte público.

Bruna Lofego — Especialista em coworking e criadora do método "Como montar um Coworking de Sucesso", atraindo empreendedores e investidores de todo o Brasil interessados em abrir um espaço compartilhado. Também é CEO e Founder da CWK Coworking, que conta com cinco espaços, localizados em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.