Mais comentada

Princípio de Pareto: como ser mais produtivo no ambiente de trabalho?

Consultor empresarial Roberto Vilela explica a regra que diz que aproximadamente 80% dos efeitos vêm de 20% das causas para mostrar que é possível aumentar a performance com as atitudes certas

Redação, Administradores.com,

Desde o século XIX, quando o economista Vilfredo Pareto percebeu a conexão 80/20, que diversas situações são analisadas sob o princípio que leva seu sobrenome. E graças ao consultor de negócios Joseph Moses Juran, a ideia de que 80% dos problemas são causados por 20% das ações se expandiu para o mundo dos negócios.

Roberto Vilela, consultor da Mega Empresarial, diz que o Princípio de Pareto pode ser aplicado também na mensuração e melhoria da produtividade dos profissionais. “Precisamos pensar em tudo o que fizemos durante o dia. Muitas vezes, nos períodos em que nos dedicamos com mais concentração e assertividade a determinada tarefa, temos resultados muito melhores do que quando estendemos o expediente”, explica.

Para que a regra seja aplicada, no entanto, Roberto avalia que é preciso organização, disciplina e foco. “Estas são questões básicas para o sucesso no ambiente de trabalho, mas muita gente ainda não coloca em prática. Por exemplo: procrastinar é um hábito comum de quase todo o profissional. Mas se você chegar na empresa focado em resolver as questões mais difíceis ao invés de adiá-las, vai gastar menos energia tendo mais êxito”, indica.

Menos esforço para resultados acima da média?

Conseguir 80% dos resultados com 20% do trabalho não quer dizer, necessariamente, menos dedicação. “Na verdade o segredo é se desligar de outras questões e dispender toda a sua energia para aquilo que quer resolver. Na área comercial, por exemplo, é aquele vendedor que traça uma estratégia e concentra o seu esforço em oferecer a melhor proposta para o consumidor, garantindo uma venda satisfatória”, comenta o consultor.

Mas como tornar a rotina produtiva a ponto de exceder a expectativa de resultados? De acordo com Roberto, é aí que entra a organização das tarefas: “Não adianta chegar no trabalho e começar a desenvolver atividades de qualquer forma. A dica é, antes de tudo, listar o que precisa ser feito e se concentrar no que é prioritário, urgente ou mais complexo. Muitas vezes o restante é consequência. Além disso, paradas durante uma tarefa nem sempre são indicadas. Deixe o telefone ou as redes sociais de lado, finalize o que precisa fazer e aí sim, dê uma pausa para colocar as ideias em ordem e começar a próxima atividade com foco”, conclui.