Para ter sucesso, você precisa de Inteligência Emocional

"Inteligência emocional é a capacidade de racionalizar as emoções e as informações emocionais, usando-as para para melhorar o pensamento"

iStockphoto

Já percebeu que o mundo dos negócios pode ser bem hostil? Talvez você tenha um chefe que não goste de você. Ou um cliente que te trata como lixo.

Não importa qual o seu lugar na escadaria da carreira, aposto que você já se sentiu incompreendido em algum momento. Todos os dias as pessoas se sentem excluídas, indesejadas e maltratadas no trabalho. E, consequentemente, elas sofrem.

Vamos encarar a verdade: nos negócios nem sempre há diversão. Afinal, são negócios.

Mas acredito que podemos facilmente melhorar esse panorama com um ingrediente: Inteligência Emocional.

Todos já ouviram falar disso. Mas o que é, de fato? Como melhorar essa capacidade? E como usá-la para ser um profissional melhor.

Inteligência emocional é um termo que foi popularizado por John Mayer, da Universidade de New Hampshire, e por Peter Salovey, de Yale.

Mayer descreve IE (também chamada de QE) da seguinte maneira:

"Inteligência emocional, como costumamos descrever, é a capacidade de racionalizar as emoções e as informações emocionais, usando-as para para melhorar o pensamento. As pessoas com alta capacidade de IE, acreditamos, podem resolver uma ampla gama de problemas relativos a emoções de forma rápida e precisa."

Na economia atual, resolver problemas emocionais é algo crítico. No trabalho, lidamos com problemas complexos. E, com frequência, precisamos trabalhar em equipe para encontrar soluções.

O sucesso nos negócios não tem nada a ver com pontuações altas no ENEM, em testes de QI ou em quaisquer outras métricas similares. Tem a ver com liderança de alto impacto.

E se você quer encontrar significado nas conquistas, precisa estar apto a trabalhar com outras pessoas. Dessa perspectiva, a Inteligência Emocional é a chave para trazer melhores resultados e sucesso.

Pesquisas apontam que Inteligência Emocional também está relacionada a uma maior saúde mental. Portanto, não é apenas uma habilidade que influencia nos resultados, mas também influencia sua própria felicidade.

IE leva ao autoconhecimento, que leva a mais felicidade

A Inteligência Emocional indica a capacidade de uma pessoa para identificar emoções. Não apenas as emoções de outras pessoas, como também as suas próprias emoções. Na verdade, acredito que você precisa começar identificando suas próprias emoções antes de liderar outras pessoas. Portanto, IA está bastante relacionada ao autoconhecimento.

É por isso que IE é um importante preditor do sucesso na vida e nos negócios. É mais ou menos assim:

  • Maior IE leva a um maior autoconhecimento.
  • Melhor autoconhecimento leva a mais felicidade.
  • E mais felicidade leva a uma maior satisfação com o trabalho.
  • Maior satisfação com o trabalho leva a melhores resultados.
  • Melhores resultados levam a mais reconhecimento.
  • Reconhecimento pelo trabalho nos faz sentirmos importantes.
  • Novamente, há uma melhora na felicidade, resultados, etc.

Percebe? Inteligência Emocional é importante. Após ler e conversar bastante sobre o assunto, quero compartilhar como eu melhorei minha própria IE em 3 passos.

1. Identifique suas emoções

Daniel Goleman, outro pioneiro no estudo da IE e autor do livro Inteligência Emocional: por que é mais importante do que QI, argumenta que nós temos duas mentes. Ele afirma:

"Em um sentido bem real temos duas mentes: uma que pensa e outra que sente."

Para desenvolver uma mente que sente, gosto de escrever sobre minhas emoções todos os dias no meu diário. Se você não tem um diário, comece a escrever um pelo bem da sua Inteligência Emocional. O primeiro passo é identificar como você se sente e qual o gatilho para aquela emoção. Não se preocupe com o porquê. Eis algumas perguntas que você pode fazer a si mesmo:

  • O que você sente em diversas situações?
  • Você sente raiva quando recebe críticas?
  • Você fica triste quando as pessoas te ignoram?
  • Você congela quando fica em evidência?

2. Interprete suas emoções

Uma vez que você tenha uma ideia melhor de como reage em diferentes situações na vida, é hora de entender as emoções. Pense o seguinte:

  • Quando você fica com raiva, como responde às pessoas?
  • O que você pensa sobre isso?
  • Quais são as situações em que você fica chateado, triste, feliz, irritado, etc?
  • Não julgue dizendo "eu sou um tolo". É apenas um exercício de entender suas emoções, sem mais nem menos.

3. Gerencie suas emoções

Essa é a parte principal para ter sucesso nos negócios. Um líder não segue a manada nem a energia de um grupo. Um líder CONFIGURA o clima emocional do ambiente. Mas antes que você possa ajustar o humor de um grupo, você precisa ajustar seu próprio humor. Pergunte-se:

  • Você consegue sair de um humor triste?
  • Você consegue animar a si mesmo?
  • Você consegue desacelerar quando está muito animado?
  • Se não consegue, trabalhe nisso. Você precisa ter controle sobre suas emoções para gerenciá-las.

Eu apliquei esse método de três etapas para melhorar minha capacidade de identificar minhas próprias emoções.

O que você vai descobrir é o seguinte: quando você consegue identificar suas próprias emoções, consegue também melhorar na identificação das emoções de outras pessoas. E é exatamente isso o que IE significa.

É um grande clichê. Somos todos exatamente iguais, especialmente quando você olha além da parede emocional que a maioria constrói.

Experimentamos tristeza, alegria, raiva, culpa, medo, decepção. Mas você precisa reconhecer isso.

Com frequência nós apenas seguimos com a nossas vidas sem percebermos que temos essas emoções. Se você vive assim, nunca será um líder.

Dessa maneira, nunca desenvolveremos autoconsciência. E, portanto, não poderemos desfrutar do melhor da vida.

Um líder verdadeiro conhece as emoções de outra pessoa melhor do que a própria pessoa. Mas tudo começa em conhecer a si próprio antes.


O artigo foi publicado no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com.

Avalie este artigo:
(2)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração